quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

World Thought Police - Capítulo 1 - Contexto Histórico

Por favor, avisem-me de qualquer erro de tradução ou de portugûes.

Ver demais capítulos.
Ver pdf completo com as últimas atualizações.

World Thought Police - Capítulo 1 - Contexto Histórico

Press Agency Novosti, ou APN, (Novosti que curiosamente significa notícia em russo) foi fundada em 1961 como uma agência “independente, não governamental”, praticamente como uma organização virgem¹², o quê é, em si, totalmente desprovido de sentido em um país onde tudo, desde os satélites Sputniks¹³ até os banheiros, pertencem ao povo, ou seja, são controlados pelo Estado. Os prospectos da Novosti dizem que a APN “é uma agência de informação das organizações públicas Soviéticas... facilitando de todas as formas a promoção e consolidação de maneira internacional do conhecimento, confiança e amizade, circulando EM TODOS OS LADOS¹⁴ a verdadeira informação sobre a União Soviética e informando os Soviéticos da vida de outros povos...”


Desde o primeiro segundo da sua fundação, a APN foi subordinada, de fato, a dois chefes: Department of Agitation and Propaganda of the Central Committee of the CPSU (Agitprop) ( Departamento de Agitação e Propaganda do Comitê Cental do Partido Comunista da União Soviética) e o Department of Disinformation of the KGB (Departamento de Desinformação da KGB), com o propósito de planejar, coordenar e conduzir medidas ativas¹⁴ contra o público e o governo em países não-Soviéticos (não controlados pela União Soviética e seus vizinhos), principalmente pela imprensa destes países. Os alvos da manipulação da APN-KGB também incluem organizações públicas e políticas, grupos religiosos, sistemas educacionais, a indústria do entretenimento (cinema, TV, companhias de promoção de troca de cultura¹⁵ etc...), assim como indivíduos: políticos, membros do parlamento, burocráticos dos serviços sociais, líderes e ativistas dos sindicatos, empresários, publicitários, intelectuais (professores universitários, escritores, cientistas) - ou seja, todo mundo que tem a capacidade de influenciar outras pessoas, de modelar a opinião pública e policiar as atitudes e as decisões tomadas a nível da nação.

Propaganda do Marxismo-Leninismo (ou as “vantagens” do Socialismo e da economia planejada) e a denuncia do “Decadente Imperialismo Ocidental” são apenas uma pequena parte das atividades da Novosti. Quando da fundação da Novosti, a era pós-Stalin, demandava novos métodos e abordagens. Ataques frontais a ideologia Ocidental se provaram ineficiente e até contra-produtivos, especialmente no Terceiro Mundo: Ásia, África e América Latina. A idade moderna das comunicações obrigaram a uma maneira mais sofisticada de moldar a opinião pública fora da URSS. A sub-versão a curto-prazo de algumas personalidades chaves deveria ser combinada com uma subversão a longo-prazo, porém de maneira mais efetiva e que criasse, de maneira irreversível, uma mudança no processo de percepção da realidade de milhões de votantes em sociedades pluralistas.

Sobre o comando de Yuri Andropov, a nova geração de especialistas das relações públicas da KGB começou a emergir: altamente educados e treinados, graduados nas escolas Soviéticas, falando fluentemente duas ou mais línguas, entendidos de história, literatura, religião, estilo de vida e estrutura política-social dos países alvos.

Esse foi o tempo na nova “linha geral” da CPSU-CC (Comitê Central do Partido Comunista da União Soviética). Um novo clichê da propaganda foi criada – um “terceiro modo” de desenvolvimento das colônias ocidentais em formação (não-comunistas, porém ainda não capitalistas, porém com certeza “anti-imperialistas”, principalmente num estilo de desenvolvimento anti-americano). A implementação desta politica requeria milhares de profissionais de jornalismo, bem treinados no estilo ocidental de jornalismo e no processamento das informações e na apresentação das opiniões da maneira mais emocional possível, apelando sempre para os instintos mais primitivos do homem: medo (da guerra nuclear e/ou da confrontação com a URSS), autopreservação (você preferiria viver em sociedade “cruel, poluída onde só o lucro interessa” ou em uma sociedade “cientificamente planejada, racional, sem poluição onde a riqueza está totalmente distribuída”) e o amor (das crianças, da família, da paz, dos amigos, dos irmãos de classe e raça e etc...) .

Naquela época os ideólogos e especialistas da CPSU-CC tinham trabalhado numa nova linha de operações da KGB que mais tarde foi chamada de “medidas ativas”. Essas medidas tinham muito pouco a ver com a clássica e romanceada concepção de espionagem da época do Stalin. Fontes confiáveis estimam que a espionagem clássica (estilo James Bond) correspondiam a mais ou menos 15% ou 20% do tempo, do dinheiro e da força de trabalho da KGB. Os 80% restantes eram direcionados a criação de um clima ideológico nos países alvos que permitia que os agentes de influência Soviéticos simplesmente comprassem (ou pegassem) os dados da inteligência local de maneira legítima e aparente.

O real objetivo da nova política de atividade da Novosti não é aprender os segredos do adversário, e nem mesmo ensinar as massas do ocidente o espírito da ideologia do Marxismo-Leninismo, mas sim substituir vagarosamente a sociedade de livre-mercado capitalista, com sua liberdade individual na economia e na esfera politico-social – com uma cópia do sistema “mais progressivo” e eventualmente formar um sistema mundial controlado por uma burocracia benevolente que eles chamam de Socialismo (ou Comunismo, como o estágio supremo deste “progresso”).

Para efetuar esta mudança gradual, é muito mais fácil e bem menos doloroso (e menos perceptível para a população) mudar a percepção da realidade, as atitudes, os padrões de comportamento e criar várias demandas e expectativas, levando assim a aceitação do totalitarismo¹⁶. Assim a imprensa é o principal alvo da manipulação da manipulada-independente-não-governamental organização pública Novosti.

[TRADUÇÃO INTERROMPIDA]

11 Um personagem do romance 1984 que representa a burocracia totalitária que controla totalmente seus cidadãos a ponto de poder vê-los em uma TV, sempre lembrado-os da propaganda estatal “O Big Brother está o vendo”
12 No original: grass'root. Significa algo totalmente não adaptado, modificado.
13 Satélites robôs Soviéticos. O Sputnik 1 foi o primeiro objeto feito pelo homem enviado a órbita terrestre, isso em 1957. Sputnik em russo significa literalmente satélite.
14 Grifo do Tomas.
15 No original:cultural exchange. Aqueles programas onde um pessoa vai morar com uma família em outro país, absorvendo assim a cultura do páis.
16 Quanto a criação de demandas e se aproveitar do caos criado ver: “Cloward-Piven Strategy”

World Thought Police - Traduzido para Portugês





World Thought Police

Tomas Schuman/Yuri Bezmenov

Polícia Mundial dos Pensamentos

Tomas Schuman/Yuri Bezmenov

Introdução
Capítulo 2. Structure and Functions
Capítulo 3. P.R. Men — The Friendly Mind-Benders
Capítulo 4. Novosti cadres
Capítulo 5. Party Line of Novosti
Capítulo 6. Novosti's Connection with the KGB
Capítulo 7. The vicious Circle of Untruth
Capítulo 8. Homemade Propaganda
Capítulo 9. Novosti Space Bluff
Capítulo 10. Human Interest Propaganda
Capítulo 11. Indo-Soviet Friendship: My Cup of Tea
Capítulo 12. Collaborators: Who Are They?
Capítulo 13. Foreign Press Collaborators
Capítulo 14. Services and Pay
Capítulo 15. Overt and Legitimate Operations
Capítulo 16. Covert & Illegitimate Active Measures
Capítulo 17. Pentagon's Gun Fodder or America's Conscience?

PDF Completo com as últimas atualizações:


Ver também:

Entrevista do Tomas em 1983
https://www.youtube.com/watch?v=jFfrWKHB1Gc

Livro Original em inglês
https://archive.org/details/BezmenovWorldThoughtPolice1986